quarta-feira, 4 de abril de 2018

O marxismo não é uma teoria econômica

Por Franco Átila

É um engano achar que as categorias marxistas fundamentais, valor, mercadoria, trabalho e capital, são estritamente econômicas. Estes conceitos visam explicar não só a economia capitalista, mas o principalmente as “maneiras de ser” do homem na sociedade capitalista. Por isto os críticos do valor as denominam “formas sociais”, pois elas dizem respeito à cultura, no sentido antropológico do termo.

Valor, trabalho,mercadoria e capital formam o chão social no qual nasce e cresce o homo economicus ou homem moderno, o ser humano típico da sociedade capitalista global. Estas categorias precedem e condicionam os valores e a visão de mundo do homem moderno. Se elas são categorias imediatamente econômicas, não é porque o marxismo privilegia a economia em detrimento das outras esferas da vida humana. É o capitalismo que transforma os objetos, a natureza e as pessoas em coisas econômicas, instrumentais, mensuráveis e homogêneas, cuja medida última é o capital.

Nenhum comentário:

Postar um comentário